Miomas Uterinos e Fertilidade

Miomas Uterinos e Fertilidade

Miomas uterinos são tumores benignos (não-cancerosos) de tecido muscular que crescem e às vezes afetam o volume do útero e do colo cervical. Os miomas se originam de pequenas células musculares presentes no miométrio, que é a parede do útero, e geralmente aparecem entre os 30 e 40 anos e diminuem depois da menopausa. É difícil surgir apenas um mioma – geralmente são múltiplos. Outros nomes podem ser dados a esta alteração, como “fibromas” e “leiomiomas”.

Embora a maioria dos casos não precise de tratamento, é possível que o mioma cause sangramentos, dores, sensação de pressão no baixo ventre e, mais raramente, abortamentos, infertilidade e parto prematuro. O problema, então, pode ser solucionado com remoção cirúrgica. De qualquer forma, outros miomas podem reaparecer, mesmo após a cirurgia.

A causa exata do surgimento dos miomas ainda não é conhecida, mas algumas evidências sugerem que, para crescer, eles precisam de estrogênio (hormônio feminino produzido pelos ovários). Por isso, durante a menopausa, quando o nível de estrogênio cai, eles geralmente deixam de crescer.

TIPOS DE MIOMAS UTERINOS

Os miomas são encontrados dentro, fora ou ao redor do útero embora algumas vezes possam surgir no canal cervical. São classificados em três categorias: subseroso, intra-mural e submucoso.

– Os subserosos são os localizados externamente na parede do útero.

– Os intra-murais, na parte central da parede do útero, podendo atingir a cavidade uterina.

– Os submucosos estão situados dentro da cavidade uterina, e afetam o revestimento interno do útero (endométrio).

-Cerca de 95% dos miomas são do tipo subseroso ou intra-mural. Os 5% restantes são miomas submucosos, os mais relacionados com a infertilidade e com os distúrbios da menstruação.

Você pode se interessar:

Tratamentos que oferecemos

Você enfrenta dificuldades para engravidar, algum problema ginecológico ou precisa de acompanhamento obstétrico? Nós estamos aqui para te ajudar! Conheça mais sobre os tratamentos oferecidos

Leia Mais »

Compartilhe:

WhatsApp
Email
Facebook
LinkedIn
Twitter